The Flying Club Cup

Álbum
/
2007
/

Faixas

  • A Call To Arms
  • Nantes
  • A Sunday Smile
  • Guyamas Sonora
  • Le Banlieu
  • Cliquot
  • The Penalty
  • Forks and Knives (La Fete)
  • In The Mausoleum
  • Un Dernier Verre (Pour la Route)
  • Cherbourg
  • St. Apollonia
  • The Flying Club Cup

Reviews

Depois do maravilhoso "Gulag Orkestar", Zack Condon volta maestralmente com o novo álbum do Beirut: "The Flying Club Cup".

A seqüência inicial é primorosa: "A Call to Arms" soando como uma estranha afinação orquestral precede a leveza de "Nantes" onde Zack declama que "há um longo tempo não vê seu sorriso". A música seguinte, "A Sunday Smile", vem como resposta "a sunday smile you wore for a while", estrofes ingênuas tendo em seqüência um trecho soturno.
A integridade sonora é mantida em "Guaymas Sonora", e na instrumental "La Banlieu" que funciona como ponte para a arrebatadora "Cliquot", a delicada "The Penalty" e a energética "Forks And Knives (La Fete)".

"In the Mausoleum" brinca com uma introdução e uma camada com levada tipicamente de jazz, sendo sobreposta por voz e cordas. "Un Dernier Verre (Pour La Route)" mais uma vez se apóia praticamente em piano e na belíssima voz de Zack.
"Cherbourg", trás um pouco do clima nostálgico do primeiro álbum, seguida por "St Apollonia" e pela faixa título "The Flying Club Cup".

A sonoridade de "Flying Club Cup" remete em momentos a trilha sonora de Amelie Poulain, extremamente coesa e brilhante. As marcas que tornaram o nome do Beirut ser reconhecido como uma das novas bandas de enorme potencial são claramente reconhecíveis. Os naipes de metais, melodias baseadas em sonoridades folclóricas (principalmente francesas nesse último) e a voz marcante de Zack Condon.

Certamente, os primeiros álbuns do Beirut (somados aos igualmente brilhantes EP's "Lon Gisland" e "Pompeii") indicam que muito pode-se esperar do futuro. "The Flying Club Cup" é uma confirmação de um genuíno talento. Razão de sobra para sorrir. - Por Pedro Kehl